Departamento de Estado dos Estados Unidos
Nota de imprensa
Gabinete do Porta-voz
12 de Outubro de 2022

Nós, Austrália, Dinamarca, Alemanha, Holanda, Reino Unido e Estados Unidos, estamos profundamente preocupados com a escalada do conflito e da actual crise humanitária no norte da Etiópia.  Apelamos ao Governo da Etiópia e às autoridades regionais da região de Tigray para que cessem imediatamente as suas ofensivas militares, encontrem um acordo relativamente à cessação das hostilidades, permitam um acesso humanitário livre e duradouro, e procurem uma solução negociada através de conversações de paz no âmbito de um processo liderado pela União Africana.  Também condenamos o crescente envolvimento das forças militares da Eritreia no norte da Etiópia.  Apelamos às forças da Eritreia para que cessem as suas operações militares e se retirem do norte da Etiópia.  Todos os intervenientes estrangeiros devem cessar as acções que alimentam este conflito.

Relatórios múltiplos, incluindo o relatório de investigação conjunta da Comissão etíope de Direitos Humanos/Gabinete do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos e o recente relatório da Comissão Internacional de Peritos em Direitos Humanos sobre a Etiópia (ICHREE), registaram abusos dos direitos humanos cometidos pelas forças governamentais etíopes e eritreias, pelas forças tigreanas, e por outros actores armados, tais como as milícias Fano, desde o início do conflito em Novembro de 2020.  As violações dos direitos humanos documentadas nestes relatórios incluem homicídios ilegais, abusos físicos, e violências baseadas no género.  Estamos profundamente preocupados com a conclusão do ICHREE em que se diz que existem motivos razoáveis para acreditar que a fome de uma população civil tem sido utilizada enquanto forma de guerra.  O reinício dos combates no norte da Etiópia levanta um elevado risco de novas violações e abusos dos direitos humanos.

Denunciamos toda e qualquer violência contra a população civil.  Exortamos as partes a reconhecerem que não existe uma solução militar para o conflito, e apelamos ao Governo da Etiópia e às autoridades regionais do Tigray para que participem em conversações lideradas pela União Africana com o intuito de ajudar a Etiópia a alcançar uma paz duradoura.  Qualquer solução duradoura deve incluir a responsabilização pelos abusos e violações dos direitos humanos.  Apelamos igualmente a todas as partes para que permitam um acesso humanitário sem entraves, garantam a segurança e a protecção dos trabalhadores humanitários, e que cooperem e facilitem o acesso de monitores internacionais de direitos humanos.


Veja o conteúdo original: https://www.state.gov/joint-statement-on-resumption-of-hostilities-in-northern-ethiopia/

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deverá ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future