An official website of the United States Government Here's how you know

Official websites use .gov

A .gov website belongs to an official government organization in the United States.

Secure .gov websites use HTTPS

A lock ( ) or https:// means you’ve safely connected to the .gov website. Share sensitive information only on official, secure websites.

Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete do Porta-Voz
Ficha informativa
6 de Setembro de 2023 

Esta semana, o Enviado Presidencial Especial para o Clima, John Kerry, e funcionários da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), do Departamento de Energia e da Corporação Financeira para o Desenvolvimento Internacional dos EUA (DFC) participaram na Cimeira do Clima em África, que reuniu líderes, ministros e a sociedade civil que representam países de toda a África no esforço de resposta à crise climática. Esta parceria baseou-se nos compromissos do Presidente Biden durante a Cimeira de Líderes EUA-África de Dezembro de 2022, em Washington, DC. 

Os principais anúncios da cimeira desta semana incluíram: 

  • 30 Milhões de Dólares de Apoio a Iniciativas[1]no âmbito do Plano de Emergência do Presidente para Adaptação e Resiliência (PREPARE) em África: 
  • Os Estados Unidos pretendem fornecer 20 milhões de dólares adicionais ao Acelerador de Segurança Alimentar da Iniciativa de Adaptação de África (AAI), que acelerará e aumentará drasticamente os investimentos do sector privado na segurança alimentar resiliente às alterações climáticas em África. Com o apoio dos EUA, o Acelerador ajudará a identificar, estruturar e reduzir o risco de um conjunto de investimentos transformadores de adaptação na segurança alimentar, ajudando a desbloquear capital privado que já está pronto para investir nestas soluções inovadoras, que vão desde a logística de armazenamento refrigerado até às alterações climáticas, agricultura resiliente e processos pós-colheita. Tal elevará o nosso apoio total ao Acelerador de Segurança Alimentar da AAI para 45 milhões de dólares. 
  • Os Estados Unidos também pretendem fornecer 10 milhões de dólares adicionais ao CRAFT TA Facility, que ajudará a demonstrar e reduzir o risco de oportunidades de mercado para tecnologias e soluções resilientes ao clima que ajudam a gerir os riscos para a segurança alimentar. 
  • Estes 30 milhões de dólares adicionais baseiam-se num anúncio de 100 milhões de dólares feito em Julho de 2023 para apoiar a segurança alimentar resistente ao clima através da Visão para Culturas e Solos Adaptados (VACS), que procura aumentar a produtividade agrícola e a nutrição através do desenvolvimento de culturas diversificadas e resistentes ao clima e construção de solos saudáveis, com um foco inicial específico em África. 
  • Mobilização de  Investimento em Soluções Climáticas Africanas: 
  • Através da DFC, os Estados Unidos aprovaram um investimento de capital de até 25 milhões de dólares na Novastar Africa People + Planet, um fundo de capital de risco de 250 milhões de dólares que fará investimentos em fase inicial em empresas inovadoras que utilizam tecnologias novas e outras já existentes para enfrentar as alterações climáticas e apoiar a agricultura e a resiliência climática em toda a África Subsahariana. O Fundo fará investimentos em empresas africanas inovadoras com potencial de crescimento rápido e capacidade significativa para mitigar ou adaptar-se às alterações climáticas e aos seus impactos agrícolas. 
  • Através do Fundo Empresas para o Desenvolvimento, Crescimento e Empoderamento (EDGE) da USAID, os Estados Unidos investirão 2,5 milhões de dólares no Fundo Cooperativo de Financiamento de Carbono da Acorn como uma tranche de perdas de primeiro grau, reduzindo assim o risco do investimento no comércio de  carbono, desbloqueando o acesso ao mercado de carbono voluntário e ajudando o fundo a atingir a sua meta de catalisar 110 milhões de dólares para apoiar os pequenos agricultores na transição para uma agricultura resiliente e inteligente em termos climáticos. 
  • Através da USAID e da Prosper Africa, os Estados Unidos investirão um total combinado de 1,75 milhões de dólares em dois fundos de investimento de impacto, EG Capital e BHA Capital, com o objectivo de alavancar 130 milhões de dólares para ajudar as comunidades a construir resiliência aos riscos climáticos. 
  • Mais de 200 milhões de Dólares em Financiamento para Expandir o Acesso às Energias Renováveis em África através de Iniciativas da DFC e da USAID: 
  • Através da DFC, os Estados Unidos concederam um empréstimo directo de 100 milhões de dólares à Mirova SunFunder para o Fundo Mirova Gigaton de 500 milhões de dólares para apoiar a energia limpa fora da rede em todo o Continente Africano. O fundo financiará projectos distribuídos de energia limpa para construir soluções amigas do clima em resposta à crescente procura de energia nos países em desenvolvimento. Espera-se que o fundo aumente o acesso à energia solar fiável e económica fora da rede para dezenas de milhões de pessoas de baixos rendimentos, predominantemente na África Subsahariana. 
  • Através da DFC, os Estados Unidos vão fornecer  até 50 milhões de dólares em cobertura de seguro contra riscos políticos ao Greenlight Planet para apoiar a distribuição e o financiamento de soluções de sistemas solares fora da rede acessíveis e de alta qualidade para famílias e pequenas empresas em toda a Nigéria. O modelo PAYGO (pay as you go – pré-pagamento fixo) da Greenlight aumenta a inclusão financeira para as energias renováveis, fornecendo um produto de financiamento que permite um maior acesso às energias renováveis às comunidades em zonas rurais que são sub-eletrificadas e sem conta bancária. 
  • Através da DFC, os Estados Unidos investiram 40 milhões de dólares em capital no Fundo Africano de Energia Renovável II (AREF II), de 300 milhões de dólares, um fundo de capital privado centrado no desenvolvimento, construção e operação de activos de energia limpa em toda a África Subsahariana. O AREF II, o segundo fundo africano gerido pela Berkeley Energy, visa investimentos em energias renováveis, incluindo energia hidroelétrica, projectos eólicos e solares, bem como oportunidades de armazenamento de baterias. 
  • Através da Power Africa, os Estados Unidos investirão 4,8 milhões de dólares para promover actividades que respondam ao plano de investimento da Parceria de Energia Justa da África do Sul, em parceria com a Fundação de Desenvolvimento Africano dos EUA e os Departamentos de Energia, Comércio e Estado. 
  • A Power Africa investirá 6,3 milhões de dólares no Fundo de Energia Sustentável para África do Banco Africano de Desenvolvimento, sujeito a notificação do Congresso, para reforçar o acesso à eletricidade e 2,7 milhões de dólares no Mecanismo Africano de Apoio Jurídico para prestar aconselhamento em transações de energia limpa, com base em mais de uma década de apoio para cada fundo.  
  • Investimento na Conservação dos Ecossistemas:
  • A USAID investirá 2,1 milhões de dólares para melhorar a resiliência climática das costas e das pescas na Tanzânia como parte da Actividade Heshimu Bahari (Respeito pelo Oceano) em curso. 
  • A USAID investirá inicialmente 8 milhões de dólares para lançar o Tumaini Kupitia Vitendo (Esperança através da Acção), uma parceria de cinco anos com o Instituto Jane Goodall para fortalecer a gestão dos recursos naturais pelo governo, pelas aldeias e pelas partes interessadas na Tanzânia. 
  • A USAID investirá inicialmente 1,2 milhões de dólares para lançar o PLANETA, uma plataforma para facilitar o investimento na restauração de ecossistemas e fortalecer o ambiente favorável aos mercados de carbono em Moçambique.  
  • Investimento na resiliência urbana:  
  • Através da Development Innovation Ventures, a USAID prevê investir 1,5 milhões de dólares para ampliar o acesso a transportes públicos limpos e verdes, apoiando a empresa de transporte de autocarros elétricos BasiGo do Quénia a expandir-se para o Ruanda. 
  • A USAID lançou oficialmente o trabalho de apoio ao Mecanismo de Financiamento das Cidades C40, cujo financiamento foi anunciado em junho. A contribuição da USAID está a ajudar a aumentar o foco do CFF na adaptação, incluindo o apoio a duas cidades sul-africanas na utilização de soluções baseadas na natureza para mitigar o risco de inundações.  
  • Investimento na Liderança Climática do Quénia:  
  • A USAID investiu 1,4 milhões de dólares para apoiar o Governo do Quénia no desenvolvimento do seu plano de activação do mercado de carbono e do quadro regulamentar e jurídico em torno do carbono. 
  • A USAID expandiu oficialmente a sua iniciativa Clean Air Catalyst para Nairobi. O Catalyst é o principal esforço da USAID para reduzir a poluição do ar, actualmente também em funcionamento em Jacarta, na Indonésia, e em Indore, na Índia. A USAID investirá 2,9 milhões de dólares para apoiar os líderes governamentais locais nas três cidades a reduzir a poluição atmosférica proveniente de fontes importantes, como transportes e queima de resíduos.  
  • Investimento em Resiliência Climática para Refugiados, Migrantes e Comunidades de Acolhimento no Quénia:  
  • Os Estados Unidos pretendem fazer uma contribuição de 4 milhões de dólares para apoiar um novo programa da Organização Internacional para as Migrações para apoiar migrantes e refugiados no Quénia. 
  • Este programa reforçará a resiliência dos migrantes, refugiados e dos seus anfitriões quenianos que enfrentam riscos climáticos nos municípios de Garissa e Turkana através do apoio à adaptação aos meios de subsistência agrícolas, sistemas de dados melhorados e ferramentas para responder às necessidades humanitárias básicas e aumentar a resiliência das populações deslocadas pelo clima.  

[1] O financiamento para ambas as iniciativas está sujeito à conclusão dos procedimentos nacionais. 


Ver o conteúdo original: https://www.state.gov/united-states-announces-key-investments-during-africa-climate-summit/ 

Esta tradução é oferecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future