Departamento de Estado dos EUA 
GABINETE DO PORTA-VOZ 
NOTA DE IMPRENSA 
8 DE FEVEREIRO DE 2024 

Sua Excelência Hakainde Hichilema, Presidente da República da Zâmbia, Amos Hochstein, Conselheiro Sénior do Presidente Biden, e Samaila Zubairu, Presidente e CEO da Africa Finance Corporation (AFC) convocaram, hoje, o Fórum de Investidores do Sector Privado da Parceria para Infraestruturas e Investimentos Globais (PGI) para o Corredor do Lobito em Lusaka. Este é o primeiro Fórum de Investidores da IGP fora dos Estados Unidos, reunindo mais de 250 líderes empresariais e governamentais de Angola, da República Democrática do Congo (RDC), da União Europeia, dos Estados Unidos e da Zâmbia, bem como investidores internacionais e líderes da indústria. O Fórum acelerará o investimento do sector privado no Corredor do Lobito, que ligará a RDC e a Zâmbia aos mercados globais através de Angola. 

O Corredor do Lobito é o primeiro corredor económico estratégico da PGI lançado pelo Presidente Biden na Cimeira do G7 no Japão, em Maio de 2023, no âmbito da iniciativa emblemática Parceria do G7 para Infraestruturas e Investimentos Globais. O corredor integrará o continente africano e reforçará as ligações com os mercados globais, expandirá as possibilidades de exportação, impulsionará o comércio regional e fará crescer segmentos-chave do mercado, e, em simultâneo, criará empregos dignos e melhorará vidas. 

Os esforços da PGI para modernizar e construir novas ferrovias resultarão na primeira linha ferroviária transafricana, que se estende do Oceano Atlântico ao Oceano Índico. Um investimento de 250 milhões de dólares da Corporação Financeira para o Desenvolvimento Internacional (DFC) dos EUA, actualmente em devida diligência, apoiaria o consórcio Lobito Atlantic Railway (Linhas Ferroviárias do Lobito) (LAR) que está a modernizar e a operar a linha do Caminho de Ferro de Benguela de 1.300 km em Angola, com apoio consultivo da Africa Finance Corporation (AFFC). A modernização do LAR reduzirá drasticamente o tempo de transporte, produzirá uma melhor ligação entre as regiões ricas em minerais críticas na RDC com os mercados globais e reduzirá a pegada de emissões de carbono das mercadorias actualmente transportadas por estrada. Ao reduzir os custos para as empresas ao longo do corredor, abrirá também novos mercados, incluindo o sector agroalimentar. 

O Fórum de Investidores segue-se à assinatura de um Memorando de Entendimento (MdE) em Outubro de 2023, no qual o Banco Africano de Desenvolvimento, a AFC, os Governos de Angola, RDC, Zâmbia e dos Estados Unidos, e a Comissão Europeia sublinharam o seu compromisso comum com o desenvolvimento do Corredor do Lobito. O Memorando de Entendimento nomeou a AFC como principal desenvolvedora da nova linha ferroviária Zâmbia-Lobito que se estende da linha de Benguela até o noroeste da Zâmbia. Além do transporte ferroviário, a PGI está a investir fundos públicos catalisadores juntamente com o G7 e parceiros africanos em vários sectores, demonstrando um novo modelo holístico de desenvolvimento de infraestruturas liderado pelo sector privado, mantendo ao mesmo tempo fortes normas laborais e ambientais e promovendo o comércio e o investimento no Continente Africano. 

O Fórum PGI marca a união dos parceiros para mobilizar ainda mais o investimento do sector privado em todo o Corredor do Lobito e desbloquear o enorme potencial desta região. Durante o fórum em Lusaka, o Governo dos EUA e os parceiros anunciaram compromissos adicionais para o corredor: 

  • A DFC anunciou que o seu Conselho de Administração aprovou um novo mecanismo de dívida de 250 milhões de dólares à AFC que apoiaria os seus esforços para desenvolver infraestruturas de alta qualidade e padrões elevados em todo o continente. Esse projecto potencial está agora pendente de revisão pelo Congresso. A DFC também marcou o seu compromisso de fornecer um empréstimo de 10 milhões de dólares à Seba Foods Zambia, o primeiro investimento alimentar e agrícola dos EUA ao longo do Corredor do Lobito. 
  • Além disso, a Agência de Comércio e Desenvolvimento dos Estados Unidos (USTDA) anunciou uma subvenção de estudo de viabilidade à REV-UP Solar Ventures Zambia para desenvolver uma central de energia solar estimada em 200 megawatts e um sistema de armazenamento de energia de bateria em Solwezi, na Zâmbia. O projecto fornecerá electricidade limpa e estável à indústria e às famílias da Zâmbia e tem potencial para fornecer energia a duas minas minerais críticas na República Democrática do Congo. 
  • Esta semana, o LAR anunciou um termo de compromisso para embarques de exportação de seis anos com a empresa mineira canadiana Ivanhoe, que promoverá as ambições da linha ferroviária de se tornar a principal ligação de transporte ferroviário na África Subsahariana e de apoiar a diversificação da cadeia de abastecimento de energia limpa. 
  • Em apoio aos esforços para desbloquear o potencial da região de Copperbelt (a Cintura do Cobre), a AFC celebrou um memorando de entendimento com a empresa congolesa de comércio de mercadorias e mineração La Générale des Carrières et des Mines (Gécamines) para empreender o desenvolvimento de minerais críticos na RDC. 
  • A AFC também assinou uma manifestação de interesse com a Kobaloni Energy para fornecer 100 milhões de dólares em financiamento para uma refinaria de cobalto em Chingola, Zâmbia, com o objectivo de construir a primeira fábrica de sulfato de cobalto para baterias de veículos eléctricos no Continenpanda um programa existente de apoio às mulheres agricultoras para as comunidades em torno da linha ferroviária Atlântica do Lobito. 

O marco de hoje sublinha a importância da iniciativa do Corredor do Lobito. O corredor é um centro logístico vital que liga a região aos mercados internacionais, demonstrando ao mesmo tempo que o investimento estratégico em infraestruturas públicas pode mobilizar o investimento privado em múltiplos sectores para promover o crescimento económico que transforma a região. 


Ver o conteúdo original: https://www.state.gov/u-s-zambia-afc-host-pgi-forum-to-strengthen-investment-in-lobito-corridor/ 

Disclaimer: Esta tradução é oferecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.  

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future