Departamento de Estado dos Estados Unidos 
Escritório do Porta-voz 
Informativo 
6 de julho de 2023 

O secretário de Estado dos EUA, Antony J. Blinken, viajará para Georgetown, Guiana, em 6 de julho, para se reunir com o presidente, Dr. Mohamed Irfaan Ali; o ministro das Relações Exteriores, Hugh Todd; e membros-chave do governo daquele país a fim de discutir questões bilaterais prioritárias, incluindo segurança alimentar e energética, descarbonização, resiliência climática, florestas, cooperação atlântica, migração regional e desenvolvimento da capacidade local. O secretário Blinken também se reunirá com membros da sociedade civil, do governo e do setor privado a fim de discutir a proteção ambiental. O secretário adjunto do Bureau de Recursos Energéticos, Geoffrey Pyatt, acompanhará o secretário para discutir segurança energética, descarbonização da produção de energia e os planos da Guiana para financiar o desenvolvimento econômico através do desenvolvimento de seu setor de energia. 

Energia e meio ambiente 

Enquanto a Guiana desenvolve rapidamente seu setor de petróleo e gás para estimular a economia, o país também continua comprometido em mitigar seu impacto climático através da conservação florestal, reduzindo a intensidade de suas emissões de carbono ao se afastar dos óleos combustíveis pesados, e fazendo novos investimentos em energia renovável. Empresas americanas estão se associando a esse esforço, e os Estados Unidos pretendem se tornar o parceiro preferencial da Guiana em segurança energética e transição energética. 

As contribuições da Guiana para a segurança energética regional incluem a produção de mais de 400 mil barris de petróleo offshore por dia. A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos e o Ministério de Recursos Naturais da Guiana fazem parceria com a sociedade civil na supervisão ambiental, incluindo a floresta tropical da Guiana. 

Os Estados Unidos fazem parceria com a Guiana visando alcançar metas compartilhadas de energia limpa, principalmente mantendo seu status de sumidouro de carbono, graças ao papel crucial de suas florestas. Os Estados Unidos também apoiam os planos ambiciosos da Guiana de desenvolver infraestrutura e implementar reformas energéticas.

Economia, desenvolvimento e segurança alimentar 

O governo do presidente Ali tem promovido uma ambiciosa agenda de desenvolvimento cujo foco é a reorganização do setor de petróleo e gás, a liberalização do setor de telecomunicações e a conclusão de projetos de infraestrutura. 

Enquanto o Caribe experimenta o maior aumento nos preços dos alimentos em uma geração, a Guiana lidera o avanço da segurança alimentar na região, inclusive através de seu papel como copresidente do Comitê de Ação de Alto Nível EUA-Caribe para Segurança Alimentar. 

Com o objetivo de apoiar ainda mais essa necessidade urgente, estamos anunciando que o governo dos Estados Unidos lançará um novo programa de segurança alimentar nas regiões leste e sul do Caribe, elaborado em colaboração com os governos caribenhos, com US$ 5,3 milhões em assistência à segurança alimentar. Esses fundos abordarão os desafios relativos à segurança alimentar, promovendo práticas agrícolas sustentáveis; aumentando o conhecimento do agricultor; formalizando o acesso de pequenos produtores ao mercado por meio da capacitação de Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME); e melhorando o acesso da região a alimentos produzidos localmente.

Cooperação em segurança 

No fim de julho, a Força de Defesa da Guiana sediará o TRADEWINDS, um exercício regional do Comando Sul dos EUA focado na segurança no Caribe. Além disso, o governo Ali continua trabalhando para melhorar a segurança na Guiana, colaborando com o governo dos EUA visando garantir que a aplicação da lei guianesa receba treinamento a fim de modernizar a força policial e o setor de segurança da Guiana. A Polícia Internacional de Entorpecentes e Aplicação da Lei de Georgetown tem sido fundamental a fim de nomear membros da Força Policial da Guiana para a Academia Internacional de Aplicação da Lei, onde os participantes aprendem técnicas eficazes para combater a lavagem de dinheiro, o tráfico humano, a interdição de fronteira e crimes financeiros.

Assistência humanitária 

A Guiana endossou a Declaração de Los Angeles para Migração e Proteção, e abriga aproximadamente 20 mil migrantes venezuelanos. No ano fiscal de 2022, agências da ONU e ONGs ajudaram migrantes vulneráveis e comunidades anfitriãs na Guiana com mais de US$ 3,5 milhões em financiamento do Bureau de População, Refugiados e Migração, que integra o Departamento de Estado. Este financiamento apoia o ensino da língua inglesa, a assistência humanitária e o acesso a assistência médica, especialmente em áreas remotas da Guiana. 


Veja o conteúdo original: https://www.state.gov/secretary-blinken-travels-to-guyana/  

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future