Departamento de Estado dos Estados Unidos
Gabinete do Porta-Voz
Declaração de Matthew Miller, Porta-Voz
25 de Agosto de 2023

Os Estados Unidos condenam veementemente a violência sexual generalizada relacionada com conflitos (VSRC) no Sudão, que fontes credíveis, incluindo as vítimas, atribuíram às Forças de Apoio Rápido (FAR) e às suas milícias aliadas. Os numerosos relatos de violações, violações colectivas e outras formas de violência baseada no género contra mulheres e raparigas no Darfur Ocidental e noutras áreas são profundamente perturbadores. Estes actos de brutalidade contribuem para um padrão emergente de violência étnica selectiva.

Fazemos eco das palavras do Representante Especial do Secretário-Geral da ONU, Patten, ao apelar às FAR para que condenem a VSRC, comprometam-se com medidas eficazes para prevenir e abordar quaisquer actos de VSRC e declarem tolerância zero para a violência sexual. Em particular, estamos gravemente preocupados com a situação em Nyala e nos seus arredores, no sul de Darfur, onde dezenas de milhares de civis estão encurralados à medida que os combates aumentam entre as FAR e as Forças Armadas Sudanesas (FAS). Apelamos às FAR e às FAS para que parem imediatamente os combates e permitam a passagem segura de todos os civis para fora da cidade. Os autores de atrocidades devem ser responsabilizados.

A responsabilização pela violência sexual em conflitos é uma prioridade central para o Governo dos EUA, conforme reflectido no Memorando Presidencial assinado pelo Presidente Biden em Novembro de 2022, que orienta o uso de todas as ferramentas disponíveis – incluindo ferramentas legais, políticas, diplomáticas e financeiras – para dissuadir violência deste tipo.


Ver o conteúdo original: https://www.state.gov/on-conflict-related-sexual-violence-in-sudan/

Esta tradução é oferecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future