Departamento de Estado dos Estados Unidos 
Conferência Especial 
29 de Janeiro de 2024   

ADMINISTRADOR REGAN:  Bom dia a todos. É uma honra juntar-me a todos vós hoje. 

Logo desde o início do meu percurso como administrador da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, tenho-me concentrado em enfrentar os desafios de poluição que transcendem as fronteiras geográficas e impactam desproporcionalmente as comunidades carentes – desde as mudanças climáticas, às preocupações com a qualidade do ar e da água, até a reciclagem de plásticos e muitos outros aspectos. 

No momento em que concluo a minha primeira missão em África, não poderia estar mais revigorado para continuar a avançar. 

Como o primeiro homem negro a liderar a EPA, não sou indiferente ao significado e peso desta missão.  

África não é apenas o berço da humanidade, mas é uma terra bela e rica com cultura, diversidade e extraordinárias maravilhas naturais. 

É a terra dos meus antepassados, a alma da humanidade – a génese da civilização. 

Tenho a honra de representar o Presidente Biden, a Vice-Presidente Harris e a Administração Biden-Harris – respondendo directamente ao apelo do Presidente para expandir parcerias substanciais e significativas com países, instituições e pessoas africanas em todo o continente.  

O meu tempo aqui foi um exercício de aprendizagem, humildade e verdadeiramente marcante. 

Gostaria de compartilhar alguns anúncios desta viagem que sublinham o compromisso da EPA em partilhar a nossa experiência com os povos de África, bem como em construir maiores parcerias e forjar soluções em conjunto. 

No meu primeiro dia em Moçambique, tive o orgulho de me juntar ao Embaixador Vrooman para anunciar um novo monitor de qualidade do ar na Embaixada dos EUA em Maputo. Maputo juntou-se agora a quase 80 embaixadas e consulados dos EUA em todo o mundo para monitorizar a qualidade do ar e exibi-la no website AirNow da EPA – possibilitando que as comunidades tomem decisões informadas sobre a sua saúde e segurança.   

A EPA também trabalhará com funcionários do Governo moçambicano para fornecer assistência técnica em torno da utilização do seu software de modelação aérea AERMOD, que utiliza tecnologia de ponta para monitorização da qualidade do ar. 

Nesta viagem, aprendi como as operações de mineração estão a impactar o meio ambiente e as comunidades locais. E a EPA anunciou que irá fornecer assistência técnica e orientação para ajudar o Governo moçambicano e a sociedade civil a envolverem-se de forma mais significativa em processos públicos em torno de operações mineiras responsáveis.   

Também tive o prazer de conhecer defensores locais que lideram esforços de limpeza na Praia da Macaneta, em Moçambique, para combater a erosão costeira. Os especialistas da EPA farão parceria com os nossos homólogos da Sociedade Geológica dos EUA para organizar um webinar com uma comunidade em Moçambique que está a lutar com os impactos da erosão costeira. 

Depois de fazer uma visita guiada pelo Laboratório de Fogões do Conselho de Pesquisa Científica e Industrial, a EPA anunciou que apoiará uma conferência para pesquisas de laboratório e de campo sobre fogões, bem como fornecerá assistência técnica ao laboratório. 

A EPA ajudará a desenvolver capacidade para a gestão de resíduos eletrónicos, apresentando o Gana num próximo webinar da Rede Internacional de Gestão de Resíduos Eletrónicos e fornecendo apoio a um especialista técnico em resíduos eletrónicos do Governo do Gana para participar numa reunião anual da IEMN.   

E, finalmente, algo que me toca perto de casa: a EPA, em parceria com o Corpo de Paz, irá desenvolver um programa de geminação entre escolas no meu Estado natal, a Carolina do Norte, e aqui no Gana, para promover o intercâmbio de informações culturais e ambientais. 

Reflectindo, vi e tive experiência de muitas coisas nesta missão: 

Uma torre de água que utiliza energia solar para fornecer água limpa a 8.000 pessoas nas áreas vizinhas.  

Uma “Casa de Vidro” feita com garrafas recolhidas na praia próxima, ajudando a educar e inspirar as crianças sobre o impacto do lixo marinho. 

Uma empresa biomédica de propriedade feminina chamada BioMec que reaproveita plástico recolhido na costa de Moçambique para criar próteses personalizadas. 

Fui ao Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto e encontrei-me com colectores de resíduos que retiraram mais de 500 toneladas de resíduos e transformaram-nos em tijolos para projectos de infraestruturas. 

Uma visita às instalações da Parco em Vilankulo para saber como soluções inovadoras para remover resíduos do oceano podem ter um impacto profundo na melhoria da vida das crianças e de todas as pessoas. 

Visitei a Electro Recycling Ghana, que desenvolveu uma abordagem inovadora para renovar, reutilizar e reciclar resíduos eletrónicos. 

Uma fábrica de engarrafamento de gás liquefeito de petróleo que está a ajudar a contribuir para o objectivo do Gana de levar o acesso ao gás liquefeito de petróleo a 50% dos ganeses até 2030. 

Visitei a comunidade de Jamestown com Sua Excelência a Segunda Dama do Gana, Samira Bawumia, para encontrar-me com mães que utilizam fogões mais limpos e eficientes para colocar comida na mesa e sustentar as suas famílias. 

Ainda hoje, visitarei a Environment 360, para me encontrar com jovens activistas e mulheres empreendedoras que estão a elevar as suas comunidades. 

Também verei uma instalação de energia que transforma películas e cascas de coco em carvão limpo e acessível.  

E, finalmente, seria negligente se não falasse pessoalmente sobre as minhas experiências na casa e local de descanso final do Dr. Du Bois, onde tive a oportunidade de depositar coroas de flores em sua homenagem com o meu amigo, o Presidente da NAACP, Derrick Johnson. O Dr. Du Bois foi um pioneiro e um líder extraordinário, e o seu trabalho inspirou a mim e a inúmeras outras pessoas.  

Outro momento impactante e profundamente poderoso foi a visita ao Castelo da Costa do Cabo. Ali, o Presidente Johnson e eu depositamos coroas de flores no local que já serviu como local de detenção para africanos escravizados antes de serem transportados para as Américas. 

Para encerrar, estou muito grato pela oportunidade de visitar estes dois países notáveis e ficarei para sempre inspirado pela incrível hospitalidade que vivenciei e pelas pessoas gentis que conheci ao longo do caminho. 

Foi uma honra e realmente uma experiência que levarei comigo para sempre. 

A administração Biden-Harris está empenhada em garantir que todas as pessoas tenham ar limpo para respirar, água limpa para beber e uma oportunidade de levar uma vida saudável – e não desistiremos até que essa afirmação seja concretizada em todos os cantos do mundo. 

Muito obrigado. 


Ver o conteúdo original: https://www.state.gov/digital-press-briefing-on-the-u-s-environmental-protection-agencys-environmental-commitments-to-africa/ 

Esta tradução é oferecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future