Departamento do Tesouro
12 de setembro de 2023

WASHINGTON — Hoje, o Gabinete de Controlo de Ativos Estrangeiros (Office of Foreign Assets Control, OFAC) do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, em coordenação com a agência antidrogas dos EUA (DEA), classificou como Terroristas Globais Especialmente Designados agentes-chave e facilitadores financeiros do Hezbollah na América do Sul e no Líbano. Esta ação inclui Amer Mohamed Akil Rada, que além de seu papel como agente sênior do Hezbollah, foi um dos membros operacionais do Hezbollah que executou o ataque terrorista contra a Asociacion Mutual Israelita Argentina (AMIA) na Argentina em 1994, que matou 85 pessoas. Amer e seus associados administram um empreendimento comercial para o Hezbollah, incluindo exportações de carvão para o Líbano. Esta ação tem como alvo sete indivíduos e entidades-chave nesta rede que geram receitas para as atividades terroristas do Hezbollah e permitem a presença e atividades nefastas do grupo terrorista na América Latina. Desde a sua criação, o Hezbollah estabeleceu uma extensa infra-estrutura global que inclui atividades comerciais que permitem aos agentes do Hezbollah viajar livremente, atacar alvos estrategicamente e transferir materiais e fundos.

“A ação de hoje destaca o compromisso do governo dos EUA em perseguir agentes e financiadores do Hezbollah, independentemente da sua localização”, disse o subsecretário do Tesouro para o Terrorismo e Inteligência Financeira, Brian E. Nelson. “Continuaremos erradicando aqueles que tentam abusar do sistema financeiro dos EUA e internacional para financiar e participar de terrorismo.”

A OFAC está designando esta rede de familiares, parceiros de negócios e empresas com sede na América do Sul e no Líbano sob a Ordem Executiva (O.E.) 13224, conforme retificada, que visa terroristas, organizações terroristas, líderes e funcionários de grupos terroristas e aqueles que prestam apoio a terroristas ou atos de terrorismo.

AMER MOHAMED AKIL RADA 

Amer Mohamed Akil Rada (Amer) é um membro antigo do Hezbollah que atualmente vive no Líbano, mas serviu em uma função operacional do grupo por mais de uma década na América do Sul. Amer atuou como agente sênior da Organização de Segurança Externa (ESO) do Hezbollah, que é responsável pelas operações extraterritoriais do Hezbollah. Amer coordenou as atividades de várias empresas comerciais para o Hezbollah, incluindo exportações de carvão vegetal da Colômbia para o Líbano. Como agente e líder do Hezbollah, Amer usa até 80% dos rendimentos do seu empreendimento comercial para beneficiar o Hezbollah.

Além disso, Amer trabalhou em estreita coordenação com Salman Raouf Salman, Terrorista Global Especialmente Designado pelos EUA, para atacar alvos em toda a América do Sul em nome do Hezbollah e foi um dos membros operacionais do Hezbollah que executou o atentado à bomba contra a AMIA, ataque de 1994 ao centro comunitário da maior comunidade judaica da América do Sul, matando 85 pessoas e ferindo centenas. Amer também esteve supostamente envolvido no atentado à bomba contra a Embaixada de Israel em Buenos Aires em 1992.

Amer está sendo designado de acordo com a O.E. 13224, conforme retificada, por ter agido ou pretendido agir para ou em nome do Hezbollah, direta ou indiretamente.

SAMER AKIL RADA E BCI TECHNOLOGIES C.A.

Samer Akil Rada (Samer), irmão de Amer, é membro do Hezbollah e tem estado ativamente ligado a crimes relacionados com o tráfico ilícito de drogas e lavagem de dinheiro em vários países da América Latina. Samer morou anteriormente em Belize, mas fugiu por causa de um caso relacionado a drogas. Ele também foi implicado no envio de 500 quilos de cocaína, no valor aproximado de US$ 15 milhões, que foram escondidos em carregamentos de frutas e acabaram apreendidos em El Salvador. Samer é gerente geral e CEO da BCI Technologies C.A., que tem sede na Venezuela.

Samer está sendo designado de acordo com a O.E. 13224, conforme retificada, por ter auxiliado materialmente, patrocinado ou fornecido apoio financeiro, material ou tecnológico para, ou bens ou serviços para ou em apoio ao Hezbollah. A BCI Technologies está sendo designada de acordo com a O.E. 13224, conforme retificada, por ser propriedade, controlada ou dirigida, direta ou indiretamente, por Samer.

MAHDY AKIL HELBAWI E ZANGA S.A.S.

Mahdy Akil Helbawi (Helbawi) é filho de Amer e conduz, em nome de Amer, atividades comerciais na Colômbia, quase certamente num esforço para evitar que sejam notados e assim conseguir contornar sanções. Helbawi estabeleceu uma empresa de carvão vegetal com sede na Colômbia, Zanga S.A.S., que tem sido o principal fornecedor de empresas controladas por indivíduos desta rede, incluindo Amer. Helbawi é o CEO da ZangaS.A.S.

Helbawi está sendo designado de acordo com a O.E. 13224, conforme retificada, por ter auxiliado materialmente, patrocinado ou fornecido apoio financeiro, material ou tecnológico para, ou bens ou serviços para ou em apoio a Amer. A Zanga S.A.S. está sendo designada de acordo com a O.E. 13224, conforme retificada, por ser propriedade, controlada ou dirigida, direta ou indiretamente, por Helbawi.

BLACK DIAMOND SARL E ALI ISMAIL AJROUCH

A Zanga S.A.S. recebeu transferências totalizando aproximadamente US$ 40.000 da empresa Black Diamond SARL, sediada no Líbano, citando compras de carvão ou carvão vegetal. Ali Ismail Ajrouch é o proprietário da Black Diamond SARL.

A Black Diamond SARL está sendo designada de acordo com O.E. 13224, conforme retificada, por ter auxiliado materialmente, patrocinado ou fornecido apoio financeiro, material ou tecnológico para, ou bens ou serviços para ou em apoio a Zanga S.A.S. Ali Ismail Ajrouch está sendo designado de acordo com O.E. 13224, conforme retificada, por possuir ou controlar, direta ou indiretamente, a Black Diamond SARL.

IMPLICAÇÕES DAS SANÇÕES

Como resultado da ação de hoje, todas as propriedades e interesses nas propriedades pertencentes aos indivíduos designados que se encontram nos Estados Unidos ou em posse ou controle de americanos estão bloqueados. Além disso, quaisquer entidades pertencentes, direta ou indiretamente, em 50% ou mais a uma ou mais pessoas bloqueadas também estão bloqueadas. Os regulamentos do OFAC geralmente proíbem todas as transações por pessoas dos EUA ou dentro dos Estados Unidos (incluindo transações em trânsito nos Estados Unidos) que envolvam qualquer propriedade ou participação em propriedade de pessoas designadas ou bloqueadas. Além disso, as pessoas que realizam certas transações com as pessoas designadas hoje podem estar sujeitas a sanções ou a uma ação de execução.

Além disso, o envolvimento em determinadas transações com os indivíduos e entidades hoje designados implica o risco de sanções secundárias nos termos da O.E. 13224, conforme retificada. Dois indivíduos hoje designados também estão sujeitos aos Regulamentos de Sanções Financeiras do Hezbollah, que implementam a Lei de Prevenção do Financiamento Internacional do Hezbollah de 2015, conforme alterada pela Lei de Emendas à Prevenção do Financiamento Internacional do Hezbollah de 2018. De acordo com a autoridade, a OFAC pode proibir ou impor condições estritas sobre a abertura ou manutenção nos EUA de uma conta correspondente ou uma conta paga por meio de uma instituição financeira estrangeira que conscientemente conduziu ou facilitou qualquer transação significativa em nome de um Terrorista Global Especialmente Designado ou, entre outras coisas, facilitar conscientemente uma transação significativa para o Hezbollah ou para certas pessoas designadas por conexão com o Hezbollah.

O poder e a integridade das sanções do OFAC derivam não apenas da capacidade do OFAC de designar e adicionar pessoas à Lista de Nacionais Especialmente Designados e Pessoas Bloqueadas (SDN), mas também da sua vontade de remover pessoas da Lista SDN de acordo com a lei. O objetivo final das sanções não é punir, mas provocar uma mudança positiva no comportamento. Para obter informações sobre o processo de remoção de uma lista do OFAC, incluindo a lista SDN, consulte a questão 897 das Perguntas Mais Frequentes do OFAC aqui. Para obter informações detalhadas sobre o processo de envio de uma solicitação de remoção de uma lista de sanções da OFAC, clique aqui.

Confira mais informações sobre os indivíduos designados hoje.


Veja o conteúdo original: https://home.treasury.gov/news/press-releases/jy1726

Esta tradução é fornecida como cortesia e apenas o texto original em inglês deve ser considerado oficial.

U.S. Department of State

The Lessons of 1989: Freedom and Our Future